Guia para Plano de Negócios

Você sabe elaborar um Plano de Negócios?
Entenda o básico para iniciar.

Quem está pensando em abrir um negócio próprio já deve ter
ouvido falar em plano de negócios.

O plano de Negócios ajuda você empreendedor a planejar,
mapear e se antecipar aos desafios que irá encontrar na jornada para o sucesso
do seu empreendimento.

No entanto, quando consultamos a literatura ou se procura
por uma consultoria, na maioria das vezes encontramos recomendações ou modelos
de planos que são tão extensos e detalhados que podem desanimar quem está
tentando iniciar.

Acreditamos sim que quanto mais detalhes e antecipações colocarmos
no Plano menor é o risco de deixarmos passar algo importante. Porém, para
negócios que não precisarão buscar investidores, grandes empréstimos bancários,
etc, a elaboração de um Plano muito detalhado e extenso, além de consumir muito
tempo, pode deixar sua mente “engessada” no plano.

Por isso, acreditamos que o ideal é fazer um plano que se
encaixe em sua realidade e nos seus objetivos, nem todo plano precisa de extensos
detalhes de pesquisa de mercado, dados mercadológicos, fluxos de caixa
detalhados etc. Mas sim, é importante antes de iniciar ter em mente estes
aspectos pensados na profundidade certa em função do seu negócio, da quantidade
de dinheiro que você irá investir, o risco, etc.

Até porque o plano de um carrinho de pipoca tem uma
profundidade diferente do plano de uma oficina mecânica e de um mini-mercado,
embora em todos estes casos é importante que ele seja feito.

Por isso elaboramos um guia simples de 7 passos para começar
a entender em que você precisa pensar para iniciar o seu negócio.

A ideia desse guia é ser uma semente para a criação do seu
plano que pode ser um aprofundado até o ponto onde você se sinta confortável
para iniciar.

 

Composição de um Plano de Negócios

Em resumo o Plano de Negócios é formado por:


  • Sumário Executivo
  • Análise de Mercado

  • Plano de Marketing
  • Plano Operacional
  • Plano Financeiro
  •  Plano estratégico

 

Sumário Executivo

Aqui você deve pensar e descrever o que é o seu negócio, qual
é o objetivo dele, qual é o problema (e de quem) que ele se propõe a resolver e
de que forma. Será um produto ou serviço, quais são os diferenciais que você pode
ter, qual tipo de inovação você pode acrescentar para se diferenciar.

Quanto mais detalhes você puder colocar, mais irá pensar em
como seu negócio será e consequentemente você o conhecerá mais ainda.

 

Análise de Mercado

Você deverá pensar e descrever o mercado onde você irá atuar,
isso envolve pensar em quem são seus concorrentes, onde eles estão, é um local
físico (bairro, cidade rua, internet, etc), quem são os seus clientes, o que
eles buscam, tem muita ou pouca oferta de seu produto ou serviço?  Como seus concorrentes vendem ou atraem os
clientes? Seus clientes podem querer algo diferente do que seus concorrentes já
oferecem?

 

Plano de Marketing

Aqui é onde empregamos os 5 Ps  do Marketing (sim sempre foram 4 P, mas atualizamos
para 5), são eles Produto, Preço, Promoção, Praça e Pessoas (este último é o
adicionado).

Aqui deve-se pensar e descrever cada um destes itens
relacionados ao seu negócio.

Produto (ou serviço): Como ele é, qual problema ele
resolve, quais suas características e diferenciais, quais seus pontos positivos
e quais seus pontos negativos.

Preço: Qual será o preço, que critérios você vai
utilizar para definir o preço, será com base no preço da concorrência, será com
base em seus custos mais uma margem ou será uma composição dos dois?

Promoção (ou publicidade): De que forma você vai
atrair seus clientes (e quem são seus clientes)? Será por panfleto, serão
anúncios (e onde?), você vai dar mais enfoque na sua marca, em seu produto, no
serviço, no seu diferencial? Ou seja, é preciso pensar aqui de que forma irá
promover seu produto ou serviço.

Praça (local): Qual o local onde você irá vender seu
produto ou prestar seu serviço, como é este local, quais os cuidados que ele
deve ter, seus clientes passam em frente? O que eles veem quando entram, quando
tem contato, o que tem ao redor, há concorrentes próximo? De que forma você irá
lidar com isso?

Pessoas: Aqui vai o novo conceito, “pessoas”, afinal
quem vai comprar seu produto ou serviço são pessoas (mesmo que você venda para
uma grande empresa, é uma pessoa que decide e faz a compra). Então você vai
precisar pensar em algo chamado “persona”, ou seja, qual o perfil do seu
cliente, quem ele é? É uma dona de casa, um empresário, alguém que está no
caminho para casa, alguém que quer facilidades em algo, alguém que quer bem-estar
ou qualidade de vida quando se relaciona com seu produto ou serviço?

Enfim, conhecendo melhor quem é seu cliente é mais fácil de
determinar ações para publicidade, preço, atendimento, etc.

 

Plano Operacional

Aqui é preciso descrever como a empresa deverá funcionar, quais
departamentos, processos a serem seguidos, quantos funcionários (ou funções)
deve ter. Como você irá comprar o que vai revender, ou como e de quem vai obter
os produtos que serão necessários para o negócio funcionar. Se for um local
físico, como será a disposição interna. Quem recebe o cliente, como recebe,
como se despede.

Como vai entregar o produto/serviço, qual pode ser a
capacidade de entrega por dia, por mês etc, por exemplo, se vai fazer bolo,
quantos bolos você é capaz de produzir e vender por dia, quantos atendimentos
você tem condições de fazer em um dia, em um mês, etc.

Quem serão seus fornecedores, onde eles estão, quanto custa seus
insumos e como vai receber. Vai precisar de estoque? Se sim, ele dura quanto
tempo?

O plano operacional é importante pra identificar muitas
coisas nas quais você pode não ter pensado em seu negócio.

 

Plano Financeiro

É de extrema importância para saber se seu negócio pode ou
não dar lucro, se vai só dar dor de cabeça ou te fazer rico.

Deve-se colocar em uma planilha todos os seus custos, desde
o valor (ainda eu estimado num primeiro momento) de quanto irá custar para
abrir (ou iniciar) o negócio, o valor da compra de móveis e utensílios (se for
o caso), ferramentas, ou seja, o valor para montar o negócio.

Depois é necessário ver os custos fixos, ou seja, os custos que
tendo cliente, vendendo ou não, você terá por mês, como exemplo: aluguel, contador,
internet, energia, água, funcionário (se houver), publicidade, etc.

Por fim os custos variáveis, ou seja, os que variam conforme
o volume de vendas ou atendimento, por exemplo, se vai produzir bolos, qual o
custo dos ingredientes para produzir um bolo, se vai fazer um serviço
(manutenção, corte de cabelo, bronzeamento, etc) o custo de quais materiais irá
gastar em cada atendimento.

Com base nestes custos e no preço que você irá cobrar, é possível
verificar quantos atendimentos ou vendas será necessário para chegar no ponto
de equilíbrio (zero a zero), e quanto de lucro (ou prejuízo) pode-se obter com
seu negócio em operação.

 

Plano Estratégico

Aqui você deve pensar e definir o seu plano estratégico, ele
é importante para conhecer mais ainda seu negócio e onde ele está inserido.

É importante fazer o que se chama de análise SWOT (do inglês)
que significa analisar seus Pontos Fortes, Pontos Fracos, Ameaças e
Oportunidades.

Deve-se identificar quais são seu pontos fortes em relação a
concorrência, seus diferenciais, e também quais são seus pontos fracos em relação
a eles, e de que forma você pode eliminar esses pontos fracos ou de que forma
você pode minimizá-los ou até mesmo se pode ignorá-los.

Também é preciso ver as Ameaças e Oportunidades, significa
ameaças externas que podem afetar seu negócio, uma lei nova, uma alta de dólar
(se você depende de algo externo) um fornecedor pisando na bola e não
entregando o que você precisa, até mesmo chuvas, alagamentos (se seu negócio estiver
em regiões de risco), enfim, é necessário pensar em coisas eu podem ameaçar o
bom andamento do negócio e o eu você pode fazer para contornar essa situação.

Isso é algo muito importante de se “mapear”, pois quando
algo ruim acontece, nem sempre temos tempo suficiente para pensar no que fazer,
e se já tiver isso mapeado, vai ser mais fácil de agir no “calor da batalha” porque
você já pensou nisso antes.

E de igual modo também é importante pensar nas Oportunidades
que seu negócio pode ter, por exemplo, um concorrente em sua rua pode fechar,
como você pode absorver seus clientes

De repente pode aparecer uma necessidade nova no mercado que
você pode aproveitar adaptando seu produto ou serviço para atender.

 

Em resumo este foi o guia básico para se pensar e iniciar
seu negócio, ele serve de base para começar a pensar e aprofundar (ou não) para
que você tenha sucesso.

Lembrando que deve-se sim fazer o planejamento, mas cuidado
para não passar a vida planejando e não tomar a ações para por em prática seu sonho.


Desejamos muito sucesso a você!